• Um pai tinha dois filhos
    Um pai tinha dois filhos

    O mais novo pediu ao pai: “Pai, dá-me a parte da herança que me pertence.” E o pai repartiu os bens pelos dois filhos.

  • Poucos dias depois
    Poucos dias depois

    o rapaz reuniu tudo o que era dele e partiu para uma terra muito distante.

  • Durante algum tempo
    Durante algum tempo

    gastou tudo o que possuía com o que lhe dava prazer.

  • Mas certo dia
    Mas certo dia

    houve muita fome naquela região e ele começou a passar necessidades.

    Já não tinha nada e a comida agora custava muito dinheiro.

  • Cheio de fome
    Cheio de fome

    foi pedir trabalho a um homem da região que o mandou para os seus campos guardar porcos. 

    Desejava encher o estômago mesmo com as bolotas que os porcos comiam, mas ninguém lhas dava.

  • Foi então que
    Foi então que

    caiu em si e pensou:

    “Tantos trabalhadores do meu pai têm quanta comida querem e eu estou para aqui a morrer de fome!"

  • Vou voltar para casa
    Vou voltar para casa

    e digo ao meu pai que errei em pedir-lhe o dinheiro e em tê-lo gasto todo para o meu prazer.

    Já nem mereço ser seu filho, mas talvez me aceite como um dos seus trabalhadores.

  • Levantou-se
    Levantou-se

    e voltou para o pai.

    Mas ainda ele vinha longe de casa e já o pai o tinha visto.

  • Cheio de ternura
    Cheio de ternura

    o pai correu para ele, apertou-o nos braços e cobriu-o de beijos. 

    O filho disse-lhe: “Pai, pequei contra Deus e contra ti. Já nem mereço ser teu filho.”

  • Mas o pai ordenou logo aos empregados:
    Mas o pai ordenou logo aos empregados:

    “Tragam depressa o melhor fato e vistam-lho. Ponham-lhe também um anel no dedo e sandálias nos pés.

    Tragam o bezerro mais gordo e matem-no.

    Vamos fazer um banquete, porque este meu filho estava morto e voltou a viver, estava perdido e apareceu.”

    E começaram com a festa.

    O anel é um sinal de autoridade e as sandálias significam que ele era um homem livre, porque os escravos andavam descalços.

    Nos braços do pai, o rapaz sabe que está no lugar certo e que, apesar do que fez, foi aceite como filho.

  • Enquanto isso…
    Enquanto isso…

    Ora o filho mais velho estava no campo. Ao regressar, quando se aproximava de casa, ouviu a música e as danças.

    Chamou um dos empregados e perguntou-lhe o que era aquilo. E o empregado disse-lhe: “Foi o teu irmão que voltou e o teu pai matou o bezerro mais gordo por ele ter chegado são e salvo.”

    Ao ouvir isto, ficou zangado e nem queria entrar.

  • O pai saiu para o convencer
    O pai saiu para o convencer

    mas ele respondeu: "Sirvo-te há tantos anos, sem nunca ter desobedecido às tuas ordens, e não me deste sequer um cabrito para fazer uma festa com os meus amigos. Vem agora este teu filho, que desperdiçou o teu dinheiro com prostitutas, e mataste logo o bezerro mais gordo."

    "Meu filho" - respondeu-lhe - "tu estás sempre comigo e tudo o que eu tenho é teu, mas era preciso fazermos uma festa e alegrarmo-nos, porque o teu irmão estava morto e voltou a viver, estava perdido e reapareceu."

  • Todos nós nos parecemos com um destes filhos.
    Todos nós nos parecemos com um destes filhos.

     Por vezes somos egoístas, queremos ser mais beneficiados do que os outros. É necessário coragem para reconhecer que fomos nós que nos afastámos de Deus, o nosso Pai celestial.

    O que podes fazer?

    Jesus contou esta história para que saibamos o que fazer.

    Decide-te e volta para Deus! Fala com ele acerca dos teus problemas. Pede-lhe perdão pelo mal que fizeste. Pensa em tudo o que Jesus fez por ti. Ele foi punido no teu lugar, portanto aceita o Seu perdão! Confia a tua vida a Deus, Ele te conduzirá e tu estarás sempre em segurança.

  • Jesus é a única pessoa
    Jesus é a única pessoa

    que conseguiu viver sem nunca desobedecer a Deus. Ele é o único que pode ajudar-te e dar-te a força de obedeceres e agradares a Deus. Quando fizeres alguma coisa errada, podes simplesmente orar a Deus e pedir-lhe para que te perdoe. E assim será!

    Nesta história, o filho mais novo voltou para a sua casa tal e qual ele estava, sujo e em trapos. Ele recebeu rapidamente uma nova roupa, sandálias e um anel. É sempre desta forma que Deus nos recebe! Tu podes ser adotado na família de Deus, não precisas ficar só e perdido.

  • O Pai aceita-me tal como estou!
    O Pai aceita-me tal como estou!

    Jesus conta esta história para nos encorajar a voltar para Deus, o Pai.

    Não precisas tentar melhorar-te para poderes falar com Jesus.

    Simplesmente diz-lhe o que te preocupa, sem medos, nem reservas!

    Ele ama-te e nunca te vai rejeitar.

 

Pode encomendar este livro para colorir na nossa Loja Online.